Ads Top

Copa das Confederações: um fim necessário

A Copa das Confederações nunca foi parâmetro para o Mundial e por isso não sentiremos falta dela. Ou sentiremos?



Com os boatos cada vez mais fortes sobre a possibilidade do fim da Copa das Confederações, a edição deste ano já se inicia em tom de despedida e de visível decadência - a atual campeã do Mundo Alemanha convocou um time alternativo e os russos demonstraram pouco interesse pelos ingressos das partidas.

Os brasileiros, com certeza, serão os que mais sentirão falta dela. As conquistas emblemáticas ficaram marcadas na história de nosso futebol, apesar de no fundo serem insignificantes. Vejamos o por quê.

A saudosa competição começou a ser disputada com esse nome em 1997, quando logo de cara o Brasil de Ronaldo e Romário se tornou campeão com direito a uma humilhante goleada de 6 a 0 na final contra a Austrália. Um ano mais tarde, os tetracampeões foram derrotados pela França por 3 a 0 na final da Copa.

Dupla Rô-Rô / 1997

Em 2005, mais um título verde e amarelo. Dessa vez, com uma campanha fraca na fase de grupos(apenas uma vitória)mas um mata-mata inesquecível para qualquer admirador da Canarinho. Após se classificar em segundo no grupo, o Brasil derrotou a anfitriã Alemanha por 3 a 2 com gols de Adriano (duas vezes) e Ronaldinho Gaúcho e Ballack e Podolski para a seleção da casa. Porém, o melhor estava por vir: 4 a 1 na Argentina na decisão e a certeza do hexacampeonato no ano seguinte.

Brasil - Bicampeão da Copa das Confederações / 2005

Como sabemos, o hexa não veio mas lá estava a Copa das Confederações para nos iludir novamente. 3 a 0 na Itália campeã mundial, 1 a 0 sofrido na África do Sul com o histórico gol de Daniel Alves e uma emocionante virada contra os Estados Unidos na final. Indo para o intervalo perdendo por dois gols, os comandados de Dunga marcaram três vezes no segundo tempo e levantaram o caneco pela terceira vez. Mesmo motivado pela conquista, o Brasil foi eliminado precocemente na Copa do Mundo perdendo de virada para a Holanda.

Brasil - Tricampeão da Copa das Confederações / 2009

Tudo parecia que seria diferente nos anos de 2013 e 2014. O país atravessava uma forte onda nacionalista: protestos violentos pelas ruas e uma torcida fanática dentro dos estádios; mais uma vez o título um ano antes do Mundial veio. O final da história todos se lembram: as atuações não se repetiram na Copa e o “Oba Oba” criado no ano anterior se transformou em frustração depois da goleada sofrida contra os alemães.

Brasil - Tetracampeão da Copa das Conferederações / 2013

Se por um lado sentiremos falta da Copa das Confederações pelas quatro conquistas tupiniquins e os jogos marcantes que já presenciamos nela, por outro será bom para o Brasil. Assim, talvez o sentimento de “já ganhou”, muito presente entre os brasileiros, seja deixado de lado, já que ele foi prejudicial principalmente com a ótima seleção de 2006 e com a razoável de 2014. Depois de amargas eliminações, nos resta um aprendizado: a Copa das Confederações nunca foi parâmetro para o Mundial.
Copa das Confederações: um fim necessário Copa das Confederações: um fim necessário Reviewed by Matheus Moura on 6/17/2017 03:58:00 PM Rating: 5