Ads Top

Jogos Marcantes #1: Santos x Atlético-PR na Libertadores 2005

12 anos atrás, o Atlético vencia o Santos nas quartas de final da Copa Libertadores.

Foto: Mauriocio Lima/AFP/Getty Images

O ano era 2005 e a competição, a Taça Libertadores. O Brasil tinha enviado 5 representantes para o torneio - 4 paulistas e 1 paranaense. O intruso no meio dos clubes de São Paulo era o Atlético Paranaense, vice-campeão brasileiro em 2004 e que se juntava à Santos, Santo André, São Paulo e Palmeiras para tentar trazer o título à terras brasileiras depois de 6 anos, já que o último que havia conseguido tal façanha foi o próprio Palmeiras, em 1999.

O CAP foi sorteado no grupo 1 juntamente com Independiente Medellin, América de Cali e Libertad. Enquanto isso, o Santos fazia parte do grupo 2 ao lado de LDU, Danubio e Bolívar. Ambas as chaves eram acessíveis levando em consideração que nenhuma equipe era campeã continental até então com exceção do Alvinegro da Vila Belmiro. No entanto, a missão atleticana era mais complicada, pois enfrentava times tradicionais de seus respectivos países e um América de Cali, que por pouco não se sagrou campeão do continente nas décadas de 80 e 90.

Passada a fase de grupos, os Santistas conseguiram a terceira melhor campanha geral enquanto os atleticanos a terceira melhor entre os segundos colocados. Assim, o time de Robinho enfrentou a Universidad do Chile nas oitavas de final e após perder fora de casa, derrotou facilmente os chilenos em seus domínios por 3 a 0. Na chave acima o confronto era entre Atlético-PR e Cerro Porteño - cada um venceu uma partida por 2 a 1 e a decisão da vaga foi para os pênaltis, quando Diego defendeu a cobrança decisiva e classificou os brasileiros para a próxima fase.

Como já era previsto no chaveamento, um dos confrontos das quartas de final era Santos x Atlético. Na época, os paranaenses disputavam a Libertadores pela terceira vez em sua história apenas enquanto seu rival já era bicampeão dos tempos de Pelé e buscava um troféu que não vinha desde 1963. Entretanto, mesmo com pouca relação entre as instituições, existia uma certa rivalidade no confronto devido ao Brasileirão do ano anterior, quando o Alvinegro Praiano se tornou líder na reta final do campeonato e se sagrou campeão; o ex-líder Furacão teve de se contentar com a segunda colocação.

Com melhor campanha, Robinho e cia tinham o direito de decidir o duelo em casa. Na Arena da Baixada, a pressão dos mandantes era intensa mas isso não foi o bastante para impedir Ricardinho de abrir o placar para os santistas aos 12 do primeiro tempo. O empate veio com Evandro aos  25, porém o delírio da torcida se transformou em lamentação logo em seguida quando o amarelado Alan Bahia recebeu seu segundo cartão e foi expulso. Mesmo assim, Marcão virou o jogo aos 40 e Deivid tratou de empatar ainda no primeiro tempo (aos 43 minutos). Jogando retrancado na segunda etapa e com um homem a menos, o improvável aconteceu e Lima fez o 3 a 2. O terceiro gol veio aos 25 do segundo tempo. A garra e o apoio da torcida foram fundamentais para o resultado final.

ATLÉTICO-PR

Diego; Durval, Danilo e Marcão; Jancarlos (Fabrício), Alan Bahia, Cocito, Evandro e Leandro (André Rocha); Aloísio (Cléo) e Lima.
Técnico: Antônio Lopes.

SANTOS

Henao; Flávio (Basílio), Ávalos, Halisson e Léo; Bóvio, Fabinho, Zé Elias (Tcheco) e Ricardinho; Deivid (Fabiano) e Robinho.
Técnico: Gallo.



O foco na competição era tanto que o Atlético-PR era lanterna do Campeonato Brasileiro e entretanto, vinha com muita moral após a vitória dramática nos primeiros 90 minutos. O Santos estava desfalcado: Robinho e Léo defenderiam a Seleção na Copa das Confederações na Alemanha. A falta da promessa e do ídolo foi sentida e logo aos 16 minutos Aloísio abriu o marcador. Gallo mudou o time colocando Fabiano no lugar de Tcheco. O Peixe até criou oportunidades e reclamou de possíveis penalidades não marcadas por Simon, mas o fato é que o Furacão mostrou sua grandeza suportando tudo isso e teve em Aloísio seu grande herói. O jogador marcou novamente e assim, definiu o dono da vaga para as semifinais da Taça Libertadores da América.

SANTOS

Mauro; Flávio, Halisson, Ávalos e Wendel; Zé Elias(Douglas), Bóvio, Tcheco(Fabiano)(William) e Ricardinho; Basílio e Deivid
Técnico: Gallo.

ATLÉTICO-PR

Diego; Durval, Danilo e Marcão; Jancarlos, André Rocha, Ticão(Leandro), Cocito(Tiago Vieira), Fabrício; Lima e Aloísio(Fernandinho)
Técnico: Antônio Lopes.


Jogos Marcantes #1: Santos x Atlético-PR na Libertadores 2005 Jogos Marcantes #1: Santos x Atlético-PR na Libertadores 2005 Reviewed by Matheus Moura on 7/05/2017 11:39:00 AM Rating: 5