Ads Top

Por que ninguém liga para a Primeira Liga?

A Liga é deixada de lado pelos seus principais representantes e fundadores.



A Primeira Liga foi fundada em 10 de setembro de 2015, após reunião realizada na sede do Flamengo. A então Liga Sul-Minas-Rio era composta por Flamengo, Fluminense, Internacional, Grêmio, Atlético-MG, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Joinville, Chapecoense, Criciúma, Avaí e Figueirense. Esses clubes estavam descontentes com os casos de corrupção envolvendo os dirigentes da CBF e os baixos públicos e rendas durante os campeonatos estaduais.

A criação de uma Liga foi bem recebida pela parte da mídia esportiva mais moderna, que consideravam a única forma das equipes se livrarem das 'garras' das federações, que costumam mais agir em seus próprios interesses do que no dos times. Assim, o Brasil seguiria o molde dos campeonatos europeus e o futuro do futebol brasileiro estaria na mão dos próprios clubes a partir de então.

Entretanto, não foi assim que tudo aconteceu. Apesar de enfraquecida politicamente, a CBF conta com aliados distribuídos nas mais diversas diretorias esportivas do país e a batalha política sempre foi grande entre as partes: o estopim das discussões foi quando o presidente da FERJ, Rubens Lopes, enviou um e-mail com argumentos para considerar a Liga ilegal. No entanto, a maior das polêmicas aconteceu quando a Confederação Brasileira de Futebol vetou o torneio três dias antes de seu início. Os participantes não se intimidaram com a decisão e disputaram os jogos da mesma forma.

Assim, fundada com muito esforço e episódios turbulentos, a Primeira Liga chegou em sua primeira edição. Como mais uma vez os interesses comerciais estavam em jogo, as equipes (todas dependentes das cotas televisivas) foram obrigadas a jogar os estaduais com seus titulares, o que gerava um maior desinteresse pela nova copa, disputada pelos reservas das principais agremiações. Ao final de sua primeira edição, o Fluminense se sagrou campeão vencendo o Atlético-PR por 1 a 0 em Juiz de Fora para um público de 23 mil pessoas.

Já em 2017, o número de participantes subiu de 12 para 16 e as saídas de Atlético-PR e Coritiba foram compensadas com as entradas de Londrina e Ceará. O Atlético-MG foi outro que deixou de participar alegando falta de datas. O grande problema para esse ano foi a falta de datas e o espaçamento entre os jogos. Após 3 meses esquecida, ela volta a tona, agora em sua fase final.

Infelizmente, mesmo com a vontade dos diretores e de parte da imprensa, é extremamente difícil de gerir uma liga independente no Brasil. É muito mais fácil acreditar em instituições antigas, como é o caso das Federações Estaduais, presentes há mais de um século do que em ideias novas e desafiadoras. A pressa por bons resultados logo em seus primeiros anos diminui a esperança de uma vida longa para a competição, que precisa de tempo para se consolidar e desenvolver no cenário nacional.
Por que ninguém liga para a Primeira Liga? Por que ninguém liga para a Primeira Liga? Reviewed by Matheus Moura on 8/30/2017 06:05:00 PM Rating: 5