Ads Top

Resumão do Primeiro Turno: O Meio de Tabela

A segunda parte da nossa série sobre o balanço do Primeiro Turno no Brasileirão fala sobre os times que brincam por vagas na elite do Futebol Brasileiro.



O primeiro turno do Campeonato Brasileiro se encerrou no final de semana passada. Seu encerramento é simbólico, pois significa que metade da competição já foi disputada e com isso, é muito mais fácil fazer projeções para o restante do ano e os objetivos de cada time na tabela de classificação.

Para facilitar a leitura para os seguidores do site, dividiremos essa série de textos em 3 partes de acordo com as pontuações das equipes até o momento. Após abordarmos o Maldito Z4 no último texto, chegou a vez de analisar o meio de tabela, isto é, da 7ª a 16ª colocações.

No momento a diferença entre o primeiro a não ir para a Libertadores e o último que se salva do rebaixamento é de apenas 5 pontos - o Cruzeiro tem 27 e bons jogadores, porém divide atenções com a Copa do Brasil enquanto a Chapecoense, 22 e está dividida com a Sulamericana. Com isso, fica impossível determinar quem está brigando para não cair ou quem tem chance de disputar a Libertadores ano que vem. O caso dos clubes paranaenses é o grande exemplo disso: há 3 rodadas lutavam contra a zona e agora, estão a menos de uma vitória do G6.


Meio de Tabela do Campeonto Brasileiro | 7º ao 16 colocados - Footstats
Meio de Tabela do Campeonto Brasileiro | 7º ao 16 colocados - Footstats

O meio de tabela é ocupado por muitos times, praticamente todos eles irregulares. O Botafogo, por exemplo, tem o mesmo número de vitórias e derrotas (6) e 7 empates. Já o Fluminense com um elenco recheado de garotos tem um dos melhores ataques da competição, entretanto seu saldo de gols é de apenas 2 devido a sua frágil defesa. O também carioca Vasco da Gama tinha em seus jogos em casa seu grande trunfo para a temporada, mas com a interdição de São Januário a situação pode complicar.

Uma das decepções da temporada é o Atlético-MG. Apesar do título mineiro, as atuações ruins no campeonato, sobretudo nos jogos em casa fez o técnico Roger Machado ser substituído por Rogério Micale, que até o momento não recuperou a boa fase atleticana vivida nos últimos anos. Seus jogadores são experientes porém já estão em final de carreira e se a promessa do presidente Daniel Nepomuceno é de classificação para a Libertadores, os números dizem o contrário.

Outro fator que deverá ser importante para o campeonato são as outras competições que estão sendo disputadas ao mesmo tempo com o Brasileirão. Além de Cruzeiro e Chape; Fluminense, Botafogo e Ponte Preta também disputam outras competições nacionais ou internacionais. Assim, algumas pretensões na liga podem ser deixadas de lado para as atenções se voltarem aos outros torneios. Além disso, em caso de algum título em mata-mata de qualquer um dos integrantes do G6, as 6 vagas podem aumentar.

Entretanto, é importante não se iludir com as possíveis vagas, já que estamos tratando de times irregulares, e lutar primeiro contra a Série B. O Bahia, atual Campeão do Nordeste, ao mesmo tempo que está 4 pontos atrás do 7º lugar, também está 4 a frente do 17º. Historicamente a pontuação mínima a se fazer para não ser rebaixado é 45 pontos e já houve caso de time com 26 pontos ao final do primeiro turno, que terminou caindo.

Leia também:

Parte 1: Resumão do Primeiro Turno: O Maldito Z4
Parte 3: Resumão do Primeiro Turno: o tão sonhado G6!
Resumão do Primeiro Turno: O Meio de Tabela Resumão do Primeiro Turno: O Meio de Tabela Reviewed by Matheus Moura on 8/12/2017 04:31:00 PM Rating: 5