Ads Top

Entenda a polêmica Eleição do Vasco da Gama

Saiba tudo sobre as conturbadas eleições vascaínas que marcaram esta madrugada de quarta-feira.

Entenda a polêmica Eleição do Vasco da Gama

A polêmica

Para votar nas eleições, o estatuto do clube exige que o sócio já tenha entrado no quadro social há, pelo menos, dois anos. Na prática, só tem direito a voto quem se associou antes do final de 2015. Sabendo disso, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, decidiu que 691 sócios vão votar em uma urna separada - eleitores que se filiaram ao Vasco no limite do prazo e não tem comprovação dos pagamentos das mensalidades.

Se contabilizarmos os votos da urna separada, Eurico Miranda venceria a eleição com 2111 votos diante de 1975 de Julio Brant. Sem a urna, Brant teria 1935 contra 1683 de Eurico. É interessante ressaltar que em todas as urnas, o máximo de votos para a chapa de Eurico Miranda foi de 55%, enquanto na polêmica urna, o candidato obteve 90% das cédulas.

Fernando Horta, antes candidato, entregou à justiça um documento que comprovava irregularidades no quadro de sócios. Segundo elem haviam:
- 3.842 sócios sem CPF
- 296 sem endereço
- 328 sócios regularizaram sua situação no último mês
- Alto número de funcionários do Vasco e familiares se associando em novembro e dezembro de 2015
- Alto número de falecidos encontrados com simples busca no site da Receita Federal (de acordo com Otto, há até um cidadão que morreu em 1978)
- 5 matrículas com data de admissão anterior à data de nascimento
- 240 sócios se recadastraram em 2014, mas ainda aparecem sem CPF no cadastro atual
- 116 associações em novembro de 2015
- 577 associações em dezembro de 2015
- Nomes divergentes para a mesma matrícula

Os candidatos

Eurico Miranda - O atual presidente do Vasco tem 73 anos e já está envolvido nos bastidores do clube desde a década de 1960. Já se tornou uma das figuras emblemáticas do nosso futebol e compõe a chapa "Reconstruindo o Vasco", que segundo ele, busca recuperar a instituição depois da gestão mais desastrosa da história vascaína. Ele se refere a administração de Roberto Dinamite, entre 2008 e 2014. Em relação à São Januário, o presidente acredita em algumas melhorias e na viabilização de um terreno na Washington Luiz, para o time deixar de treinar no estádio e ter seu próprio centro de treinamento. Se eleito, será seu quarto mandato na presidência (ganhou em 2002, 2005 e 2014).

Julio Brant - O candidato da oposição tem 40 anos e integra a chapa "Sempre Vasco Livre". Ele conta com o apoio de Fernando Horta - o antigo aliado de Eurico percebeu sua pequena chance de se eleger e se retirou das eleições. O opositor tem ao seu lado jogadores importantes da história do Vasco como Felipe, Pedrinho e Mauro Galvão e pretende trazer eles para a gestão do clube. Brant acredita que construindo novos camarotes, cobertura e fechando o anel, São Januário deve aumentar sua capacidade para 33 mil, sem abrir mão da arquitetura tradicional do estádio. O CT integrando categorias de base e profissionais também é uma das metas traçadas.

Como funciona

As eleições do Vasco são feitas de maneira indireta. A votação entre os sócios define as colocações de cada chapa. A com mais votos, tem direito a indicar 120 pessoas para o Conselho Deliberativo, a que ficar em segundo indica 30. Os 150 conselheiros indicados se unem a mais 150 conselheiros natos, que enfim elegem o presidente. Historicamente, o conselho sempre respeita a decisão dos votos e premia o mais votado.

Histórico de confusões

O processo eleitoral sempre foi marcado por brigas e confusões. Nas eleições de 2014, Brant acusou de sumirem com 160 de seus apoiadores da lista de associados durante a madrugada anterior. Além disso, após o fim da votação, a polícia teve de intervir do lado de fora da sede social, devido ao tumulto no local.
Entenda a polêmica Eleição do Vasco da Gama Entenda a polêmica Eleição do Vasco da Gama Reviewed by Matheus Moura on 11/08/2017 03:54:00 PM Rating: 5