Copa da Rússia já faz suas primeiras vítimas

Mundial não contará com a tetracampeã Itália. Confira outras seleções que ficarão de fora da Copa da Rússia em 2018.

Copa da Rússia já faz suas primeiras vítimas

A Copa do Mundo 2018 nem começou e mesmo assim, já conta com grandes eliminações. Enquanto a Copa de 2014 manteve 24 participantes do Mundial de 2010, a de 2018 terá no máximo 20 seleções que jogaram anteriormente no Brasil. Quem não viajará para a Rússia nesta Copa será a Itália. Os tetracampeões só haviam ficado de fora duas vezes (1930 e 1958), sendo o 3º país que mais disputou Copas. Se por um lado, a ausência da Azzurra e de Buffon fará falta, dentro de campo não é bem assim. Uma geração fraca - não passa da fase de grupos desde 2006 - ainda tem um técnico cuja du maior conquista foi uma Série C, não merece disputar o maior torneio do futebol mundial.

Outra camisa de peso eliminada é a Holanda. Após um 3º lugar no Brasil, o ciclo para 2018 foi completamente vexatório: os holandeses só venceram Cazaquistão e Letônia durante as eliminatórias para a Eurocopa e não conseguiram nem se classificar para a competição. Para 2018 não foi diferente e em um forte grupo com os carrascos suecos e franceses, Robben não conseguiu levar os vice-campeões em 1974, 1978 e 2010 nem à repescagem.

Na América do Sul também tivemos surpresas. Se o Chile não é nenhum gigante do futebol, pelo menos recentemente a equipe vivia o melhor momento em sua história, com os títulos da Copa América 2015 e Copa América Centenário, um ano mais tarde. Ainda assim, os chilenos (considerados pela imprensa esportiva como presença garantida na Rússia) fizeram o mesmo número de pontos que o Peru e não foram à Repescagem pelos critérios de desempate. O grande pecado do time de Sanchez e Bravo foi a derrota por 3 a 0 em casa para o Paraguai.

A CONMEBOL quase deixou de enviar um de seus representantes mais fortes. Até mesmo a Argentina de Messi, Dybala e Aguero e comandada por Sampaoli, sofreu para conquistar sua suada vaga na última rodada diante do eliminado Equador. Antes disso, os ‘hermanos’ demitiram Tata Martino e Bauza, devido ao medo de não chegar entre os quatro primeiros colocados.

Os estadunidenses também conseguiram a proeza de não se classificarem. O país até pode não ser tão tradicional no esporte em comparação com os outros citados. No entanto, vinham disputando a competição consecutivamente desde 1990 e participam das fracas eliminatórias da CONCACAF, em que na quinta fase, 3 dos 6 times do grupo se classificam de maneira direta e mais um vai para a repescagem. O recente crescimento da MLS não parece ter dado resultados a curto prazo na seleção norte americana.

Por fim, as últimas decepções ficaram por conta de Costa do Marfim, Gana e Camarões. A ótima geração marfinense envelheceu e não foi reposta a altura, já Camarões do artilheiro Aboubakar - atual campeão da Copa Africana de Nações e Gana, de André Ayew que empatou com os campeões mundiais no Brasil, também ficaram pelo cruel caminho das eliminatórias.