Na mosca #2: apostando na garotada

Seguindo o ideal de surpresa da primeira rodada, a "Na mosca" ousa e aposta nos jovens para obter sua primeira mitada do ano.




Os primeiros jogos deste Campeonato Brasileiro 2018, que encantaram e surpreenderam a todos, têm gerado bastante comentários. Uma rodada que certamente será lembrada pela nação inteira, principalmente a cartoleira - seja positivamente ou negativamente. No caso da Na Mosca foi uma rodada boa, mas... poderia ter sido melhor! Com uma pontuação de 62.12 e uma valorização até que considerável, alcançando um patrimônio de C$113,23, pode-se dizer que foi um começo "com o pé direito" para um time que possui a ousadia em seu DNA e busca o estrelato no Cartola FC.

Como dito, a primeira rodada deste brasileirão foi digna de ser lembrada. Exemplos disso são a vitória do Vasco sobre o Atlético Mineiro com um pênalti marcado nos últimos minutos do jogo e convertido por Yago Pikachu - que estava no meu elenco, amém - e também a incrível goleada do Atlético Paranaense sobre a querida Chapecoense, por 5 a 1. Portanto, pensando na possibilidade de só sair jogão - mais uma vez - minha escalação vem daquele jeito: formação 4-3-3, com ousadia & alegria, sem clubismo e causando o famoso apavoro nos adversários.

De lei, começamos com defesa. Escalo o goleiro Cássio (COR) que, apesar de ter desvalorizado, vem confiante para o duelo com o Paraná por conta da boa fase do Corinthians. Nas laterais, arrisco mais uma vez no rodado Léo Moura (GRE) e inovo com o jovem Ayrton Lucas (FLU), que em 2018 voltou com tudo ao Fluminense (após empréstimo ao Londrina) e tem feito grandes atuações, conquistando a confiança de Abel Braga. Por fim, completando a zaga, continuo apostando no nome de Lucas Veríssimo (SAN) após boa partida contra o Ceará e, portanto, tendo valorizado - detalhe importantíssimo para quem deseja conquistar patrimônio. Junto a ele, escalo também o xerifão Réver (FLA), responsável por um dos gols do Flamengo na rodada anterior.

Chegando ao meio de campo, conto novamente com o jovem Mateus Vital (COR), grande finalizador que, por ter tido um desempenho abaixo do esperado rodada passada teve seu valor reduzindo e agora está custando incríveis C$3,38. Portanto, para quem gosta de arriscar como eu, esse garoto é uma ótima aposta - que além de tudo, vai lhe custar muito pouco e abrir espaço para investir em jogadores mais caros e valorizados. Completando o meu meio de campo vão duas apostas ainda mais arriscadas: o maestro equatoriano e craque das bolas paradas Sornoza (FLU), que joga em casa no Maracanã, e o experiente argentino Canteros (CHA).

No ataque, finalizo meu elenco com um trio jovem e ofensivo. Trata-se de Éverton (GRE), peça indispensável no esquema de Renato Gaúcho, do ágil e decisivo Clayson (COR) e do promissor Rodrygo (SAN), que apesar de ter só 17 anos, arriscarei e, com confiança, o colocarei como capitão do time. Aproveitando a deixa dos jovens, nomeio como profexô - entendedores entenderão - o técnico Alberto Valentim (BOT), que apesar de novato na carreira de treinador vem colhendo bons resultados no alvinegro, inclusive tendo conquistado recentemente o campeonato carioca de 2018.


Na mosca #2: apostando na garotada Na mosca #2: apostando na garotada Reviewed by Gabriel Duarte on 4/20/2018 03:19:00 PM Rating: 5