Na Mosca #10: atacando sem medo

Rodada de clássicos e grandes jogos promete duelos históricos e a ofensividade dos times será peça chave para a mitada.


10ª rodada. Ah, que rodada, senhoras e senhores! Certamente poderá ser uma boa chance de redenção para alguns cartoleiros que vinham de resultados ruins e, ao mesmo tempo, pode trazer muitos riscos. Afinal, é rodada de alguns grandes clássicos, os quais nunca é possível decretar o vencedor antes da hora, independentemente da boa ou má fase dos times.

Além disso, com apostas seguras por conta da boa fase, como é o caso de Róger Guedes, Éverton e Paquetá, pode-se confiar nesses jogadores e esperar que sejam os "divisores de águas" de seu time.

Assim, pensando na dificuldade de escalar jogadores para os clássicos, mas também pensando em gols, a Na Mosca optou por um time deveras ofensivo - é um risco, mas grandes jogos prometem grandes atuações. Sendo assim, bora pra escalação, que mais uma vez virá no famoso 4-3-3.

Iniciando o time, vamos pela defesa. No gol, Douglas Friedrich (BAH), o goleiro do vice-lanterna do campeonato. Apesar disso, o que motivou sua escolha foram algumas de suas boas atuações no ano, tendo 8 defesas difíceis no campeonato e não sofrendo gols há dois jogos. Ademais, jogará com o lanterna Paraná, que virá motivado a fazer gols depois da vitória sobre o Fluminense na última rodada.

Dos lados do campo, estão as esperanças de roubadas de bola: Marcos Rocha (PAL), com 27, e Gilberto (FLU), com 15. A zaga está segura por conta dos zagueiros artilheiros Igor Rabello (BOT) e Dedé (CRU), ambos com dois gols - defesa mais ofensiva que isso só se tivesse Rogério Ceni no gol.

No círculo central, mais ofensividade, temos Rodriguinho (COR) iniciando os meias. O jogador, que foi chamado por Tite para a lista de suplentes para a Copa do Mundo, já possui 4 gols nesse campeonato e joga o clássico contra o Santos em casa, na Arena Corinthians. É uma boa aposta caso você esteja esperando gols nessa rodada - menos que um hat-trick dele nem comemoro.

Junto a ele, Zé Rafael (BAH), que possui grande média de pontuação - 7.01 pontos - por conta de sua eficácia em campo e grande apoio ao ataque. Apesar de ter feito apenas um gol nesse brasileirão, não é um jogador para se descartar. Fechando o meio, o nome que será unanimidade na boca, e nos times dos cartoleiros nessa rodada: Anselmo (SPO). Com incríveis 37 roubadas de bola e 2 gols até o momento, há grande expectativa sobre ele para o duelo contra o furacão.

O ataque, suprassumo da ofensividade desse time, é a definição do desejo por mitada. Sem demais comentários, o trio é apresentado: Neílton (VIT), Capitão nessa rodada - que chova gols dele no barradão -, Róger Guedes (CAM), o artilheiro do campeonato, e, por último, apesar de provavelmente ter sua escalação contestada por alguns, Dudu (PAL). Anote: ele vai conseguir vazar a defesa do grêmio.

Comandando essa verdadeira seleção de craques, ninguém mais ninguém menos do que Vagner Mancini (VIT).

Na Mosca #10: atacando sem medo Na Mosca #10: atacando sem medo Reviewed by Gabriel Duarte on 6/06/2018 11:39:00 AM Rating: 5