Na Mosca #26: garra e sorte

Última rodada foi difícil, caímos, mas, ainda tem muito campeonato pra buscar mais mitadas


Escolhemos bem. Pontuamos na média da rodada, 54.71 pontos. Tivemos boas apostas, porém, faltou algo - além da pontuação, claro. Talvez uma melhor escolha do capitão, que até não pontuou tão mal, fez 16 pontos. Quem sabe arriscar mais em quem era desacreditado, até porque a última rodada foi toda deles. Na verdade, faltou um pouco de sorte. Aquela sorte da intuição, do chute, do nosso pressentimento. Muitas vezes é complicado mitar, mas, não custa acreditar.

Sem mais delongas, vamos à escalação. Como de lei, a formação provavelmente mais usada do futebol, 4-3-3. No gol, guardando nossas redes, óbvio, Marcelo Lomba (INT), goleiro do segundo time com melhor aproveitamento fora de casa. Não sofre gols a 8 jogos e sua defesa sofreu apenas 15 no campeonato.  Desvalorizou um pouco nas últimas rodadas - está custando C$7.89 -, portanto, agora é o momento ideal para escalá-lo.

Nas laterais, meninos da cidade maravilhosa. Ayrton Lucas (FLU), uma das revelações do campeonato nos traz força defensiva e, ao mesmo tempo, um poder ofensivo enorme. É ágil, é rápido e recompõe bem, uma boa escolha. Apesar de seu time viver fase caótica, geralmente tem um momento em que as coisas amenizam e voltam a melhorar. Para o Vasco, o momento pode ser agora, jogando contra o Bahia, em São Januário. Por isso, quem além de Yago Pikachu (VAS) poderíamos escolher?

Na zaga, no centro da defesa, o mito, Geromel (GRE). Acho que não precisa justificar, né? Junto dele, Antônio Carlos (PAL). 6 jogos sem sofrer gols. Enfrenta o Sport, 3º pior mandante, num jogo que pode definir as primeiras colocações.

Mais à frente, no meio, nosso capitão, Diego Souza (SPFC). É raça, é força, é sede de artilharia e vale a liderança. Diego não perde tempo, muito menos oportunidade, isso sem contar seu poder de decisão. Ainda, joga em casa e tá bem baratinho - C$11.25. Ainda no meio, dois craques que têm muito a jogar mas ultimamente vem decepcionando. No entanto, nunca é tarde pra mitar. Trata-se de Lucas Lima (PAL) e Éverton Ribeiro (FLA).

O ataque vem poderoso, artilheiro, e carregado pela lei do ex. O poder, a habilidade e toda a ginga possível são de Éverton (GRE), nosso ponta da seleção. A artilharia, claro, é trazida por Gabriel (SAN). Anota que ele vai marcar. A pesadíssima lei do ex, que vai decidir muita coisa no jogo entre Vitória e Botafogo, vem de Kieza (BOT), que fecha nosso elenco.

No comando dessa seleção, ninguém menos do que quem já está acostumado com seleções: Luiz Felipe Scolari (PAL), o Felipão.


Na Mosca #26: garra e sorte Na Mosca #26: garra e sorte Reviewed by Gabriel Duarte on 9/22/2018 11:30:00 AM Rating: 5