Na mosca #31: continue apaixonado

O fim do brasileiro está se aproximando e tudo o que importa agora é aproveitar. Pense no resultado, tente a mitada, mas aprecie. No ano que vem tem mais.


50 pontos na rodada anterior, porém, quem liga? O campeonato está em suas últimas rodadas. Dói, eu sei, ficar sem o brasileirão é complicado. Florida Cup e outros campeonatos de pré temporada não preenchem o vazio do campeonato mais disputado, aleatório e bonito de se ver. O brasileirão é como aquela garota ou garoto da escola, lá nos altos de seu sexto ano, que é a sua felicidade diária. Você chega pensando na pessoa, fica na aula pensando naquela pessoa e vai embora ainda pensando nela. Muitas vezes ela nem sabe da sua existência. Em outras, você até tenta conversar, mas, ela te ignora. Mesmo assim, amando e sofrendo diariamente você continua apaixonado, e quando chega as férias, ah, que angústia. 

Ficar sem o amado ou a amada por aqueles meses que parece das férias trazem uma solidão enorme, você tenta se distrair, esquecer, até consegue, mas a paixão não acaba. Quando as aulas voltam, a paixão volta ainda maior, você volta a ter aquela espécie de felicidade diária diferente de qualquer outra e o ciclo continua por um bom tempo. Com alguns de nós, por tempos além do ensino médio e faculdade, mas aí é outra história. O que quero dizer é: aproveite esse restinho de brasileirão, faça outras coisas, saia, se divirta e relaxe enquanto não o temos de volta. Quando você se der conta, ele voltou e vai ser ainda melhor. Continue apaixonado. “Sem paixão não da ném para chupar um picolé” - Nelson Rodrigues

Depois de todo esse textão, vamos ao que interessa, nosso time. O goleiro obviamente é Fábio (CRU). À essa altura pouco importam as estatísticas, além de que a habilidade de Fábio fala por si só. O Cruzeiro vem de um título e de um 3 a 0 em cima da Chapecoense e enfrenta o lanterna, Paraná, em casa. Dispensa mais comentários.

Nas laterais, Renê (FLA), segurando a barra do grande ataque do Palmeiras mas com a vontade de tomar a liderança. Impossível saber quem ganha, mas, dessa vez, vamos de rubro negro. Com 75 roubadas de bola e grande força ofensiva, o latera será fundamental no ataque rubro negro contra o time de Felipão. Ainda, temos também Carlinhos (AFC), vindo de uma boa sequência. O América não é um expoente, porém, tem jogado um futebol bonito e versátil ao longo deste brasileirão. Além disso, Carlinhos enfrenta a Chapecoense em uma fase péssima: nos últimos 5 jogos foram 4 derrotas,  e apenas 1 vitória, tendo levado 9 gols e feito 4. 

A zaga é digna de saudação. Com puro sangue alviceleste, Kannemann (GRE), com toda sua catimba - no bom sentido -, experiência, raça e força. Enfrenta o quarto pior visitante da competição, Sport, jogando com todo o apoio da torcida tricolor na Arena do Grêmio. Mesmo com um time misto, o time comandado por Renato Gaúcho não costuma desapontar. Além disso, a zaga é uma de suas principais virtudes, tendo a média de 0.6 gols sofridos por jogo, enquanto seu adversário tem uma média inferior a um gol marcado por jogo. Confia que vai ter mitada.

Por falar em mitada, claro que não poderíamos esquecer o mito Dedé (CRU). Grande fase, campeão da Copa do Brasil, convocado pela seleção e com a confiança altíssima, além de um preço bom - C$12.82 -. Como não escalar o zagueiro da raposa?

Mais à frente, ao meio, começamos com uma das revelações do campeonato, Raphael Veiga (CAP). O jogador tem se destacado por sua regularidade e bons jogos, tendo anotado até então 5 gols e 5 assistências. É uma baita de uma aposta se você espera pela mitada certa. Outra boa aposta é Diego Souza (SPFC). Realmente sua fase - bem como a do São Paulo - não é das melhores, mas, nunca se deve subestimar esse verdadeiro camisa nove. Certamente ao menos um golzinho ele anota. Se não vier o título para o tricolor, ao menos ele tenta descolar a artilharia. 

Fechando o meio de campo, um craque que joga no sul mas deve ter vindo da faixa de Gaza, pois deve desarmar até bomba. Sem contar o tanto de faltas sofridas - 26 - e a liderança do colorado, seu estilo de jogo é impressionante. Rápido, com bom passe e ladrão de bolas nato, ao todo 83 nesse campeonato, uma das esperanças do Internacional para a arrancada final em busca do título, Rodrigo Dourado (INT).

O ataque estava difícil. Ao mesmo tempo muitas e poucas opções. Com jogos tão decisivos e parelhos na rodada, é difícil saber quem vai se sobressair, por isso, apostamos em um jogador óbvio e em outros dois inesperados. A aposta óbvia é o artilheiro do campeonato Gabriel (SAN), que retomou sua boa fase e parece não querer sair dela. As inesperadas ficam por conta de “La Barbie”, Maxi López (VAS), e o capitão mais inusitado possível, o paraguaio carisma do Corinthians, Romero (COR). Não pergunte o porquê, apenas feche os olhos e vai. 

À frente dessa seleção histórica, ninguém menos do que o mito, o astro, a estrela, o irreverente, o galã, o estiloso e o cara-de-pau, Renato Gaúcho (GRE).


Na mosca #31: continue apaixonado Na mosca #31: continue apaixonado Reviewed by Gabriel Duarte on 10/26/2018 03:39:00 PM Rating: 5