Na Mosca #32: trincheiras do brasileirão

Rodada promete com clássicos e confrontos diretos e a mitada fica próxima; esqueça a rodada passada e segue o baile


Rodada 31, pequeno desastre. Ficamos na casa dos 40 pontos, mas "siga la pelota". A rodada 32 promete. Ela será a responsável por separar os homens dos meninos, as mulheres das meninas, os “sem camisa” dos “com camisa”. Entrar em campo em meio à tanta decisão será uma virtude a ser carregada por tempos. Muita coisa está em jogo, literalmente. 

O campeonato está acirrado tal qual a disputa presidencial entre Cabo Daciolo e Marina Silva no primeiro turno. Para poucos, vale o título. Outros desejam a liberta, tão querida mas tão dura para nós brasileiros. Alguns não estão nem lá nem cá e vão acabar na Sulamericana, que até que tem seu valor.

A maioria, a grande massa, corre atrás do maior título da parte debaixo da tabela: escapar da segundona. Quem vai acabar conquistando ou perdendo seus objetivos nós não sabemos. O que se sabe é que certos cheirinhos nunca se acabam, mas, vai que né? Eis a reflexão.

Sem mais delongas, bora pra escalação. Nosso arqueiro da rodada é Cássio (COR). O Corinthians enfrenta o Botafogo, que não passa por sua melhor fase - nos últimos 5 jogos foram 3 empates e 2 derrotas. Além disso, Cássio tem sido um dos destaques do time, não sendo vazado em seus últimos 7 jogos. Para o time paulista, a situação é mais fácil, mas qualquer deslize é arriscado.

Aos lados, Nino Paraíba (BAH), recentemente eliminado da Sulamericana e com vontade de sobra de assegurar a permanência no brasileirão. É uma aposta segura caso você não queira arriscar muito e com um bom valor, C$12.92.

Na outra lateral, uma das revelações do campeonato, Iago (INT). Jogo em casa, com a torcida empurrando e valendo as primeiras colocações: Iago não vai decepcionar. Ainda é uma boa escolha por ser um jogador que possui boa média, por volta de 5 pontos, e costuma ter as roubadas de bola como seu forte.

O sinônimo da defesa, nesta rodada é segurança. Sabe aquela zaga que não passa nem wifi? Pois bem, aqui está. Quiçá seja a melhor dupla de zagueiros do Brasil atualmente, então, nem tem muito o que justificar. São eles, o mito Geromel (GRE), e o craque Dedé (CRU).

Dizem que dinheiro - por mais que sejam cartoletas - não compra felicidade, porém, no cartola, compra jogadores que trazem sensações quase sempre parecidas com a felicidade. Clássico mineiro já é jogão, agora, com o Cruzeiro brigando pela libertadores e o América fugindo do rebaixamento, é impossível conter as expectativas. Nesse caso, um nome se sobressai aos outros. Dizem as lendas que ele é especialista em clássicos e também na dança Créu. Pra esse jogo, impossível deixar de escalar Thiago Neves (CRU).

Falando em clássico, temos também um São Paulo e Flamengo. Não é aquela imensa rivalidade, mas este jogo significa muito: é basicamente a última esperança de ambos os times pelo o título, portanto, quem perder está quase que descartado da briga. Suas situações são parecidas, possuem craques, fizeram altos investimentos na temporada, animaram seus torcedores com o bom desempenho no primeiro semestre, no entanto, perderam ritmo, foram eliminados das demais competições e no brasileiro ficaram desacreditados.

Porém, sempre há uma ponta de esperança. Não sei porque, mas acredito que o Flamengo ganha o jogo e permanece com chances de título. Sendo assim, continuo meu meio de campo com um craque do rubro-negro que precisa se mostrar decisivo e vai decidir; Lucas Paquetá (FLA). Tratando de decisão, finalizamos o meio com um garoto que tem sido fundamental para o Corinthians nos momentos de dificuldade, Pedrinho (COR).

Um pouquinho mais a frente, um trio de ataque um tanto quanto inesperado. Nos embalos da torcida colorada, Nico López (INT) se você espera por algum golzinho. É um jogo difícil, mas as chances de título do inter dependem da vitória. 

Agora, apresentamos o capitão. Ele começou sem muita expectativa, apesar disso, aos poucos - principalmente após a lesão de Pedro - foi mostrando sua qualidade e assumindo seu espaço no elenco do Fluminense. Menos que um “hat-trick” de Luciano (FLU) no clássico com o Vasco a gente nem comemora.

Fechando o ataque, o mito, o terrível, o monstruoso Jael (GRE), o cruel. Quem sabe nesse jogo ele não faça sei lá, uns 40 gols, como prometeu para 2017? Brincadeiras à parte, uma coisa é certa: ele vai brecar.

No comando desse time de estrelas, o nosso parça, amigo, irmão e Mano Menezes (CRU). Fiquem com este lindo trocadilho. Atura ou surta.


Na Mosca #32: trincheiras do brasileirão Na Mosca #32: trincheiras do brasileirão Reviewed by Gabriel Duarte on 11/03/2018 10:35:00 AM Rating: 5